Gustavo A Vilela
O puro e ingênuo amor, pela doce arte das palavras...
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
ContatoContato
Textos


            Você já imaginou perder o controle sobre si mesmo? Imagine sonhar acordado más não apenas na sua cabeça, sua mente está em um lugar onde apenas e visto ouvido e conhecido por você, porém diferente do sonho, seu corpo está se mexendo no mundo real, com palavras e gestos onde são vistos e ouvidos por todos.
            Isso e o máximo da loucura, uma experiência que e vivida por algumas pessoas, chega a ser assustador, mesmo que tenha passado por isso antes, o medo de se repetir e constante e horrível você fica em alerta a todo instante porem sabe que mesmo atento não pode impedir, o que resta e apenas o medo e a paranoia.
            Os medos às paranoias te impedem de viver, você vai se limitando cada vez mais e mais, até só restar à solidão e sua própria mente, que já nesse estado você já esta acostumado com ela, e gosta disso e isso te prende a viver, no seu mundo. Onde sair já não faz sentido, pois isso traz novamente o medo e a paranoia, de que tudo vai acontecer de novo.
            De forma dolorosa e torturante o tempo passa e você ficou parado nele por tempo de mais. E isso abre outra porta que para mim e a mais dolorosa e revoltante, que e sair do seu mundo onde você e alguma coisa, e aqui no mundo ‘’real’’ você não e nada, apenas um fracassado movido a calmantes, que você e visto injustamente como um drogado.
            De forma irritante e desconfortável, tentam a todo custo te incentivar, você explica seus motivos e seus medos, porém sempre caem em ouvidos surdos que acham que estão te fazendo bem e te encorajando, más na verdade só estão sendo irritantes e inconvenientes más eles insistem mesmo assim e se sentem bem e acha ainda que eu quero.
            Tratamentos, situações, medicações e deboches por parte dos que se dizem normais vão te deixando cansado, você passa anos se tratando para viver como eles, mas no final das contas eles continuam sendo eles e você não se encaixam e além de tudo você que esta mais perdido ainda, chegando a uma conclusão onde talvez eles e que tenham problemas e não eu.
            O tempo se torna o maior adversário, estudos tiveram que ser interrompidos, assim como trabalho, depois de um longo tempo você olha para todos os lados e percebe que nunca conseguiu nada, que tem que começar do zero novamente, alimentando mais ainda a sensação de fracasso e derrota.
            Você chega a uma certa idade sem profissão, nunca tive carteira assinada e muito menos diploma, não consegui ir adiante com nada, tenho vários laudos de internação e tentativas de suicídio, más essas coisas não lhe garante um bom emprego.
            Eu não quero incentivo, ‘’ajuda’’ muito menos conselhos, sim talvez eu realmente consiga fazer e possa más eu não quero e muito mais gratificante viver no mundo que eu criei para mim do que tentar e não ser nada no mundo de vocês.
            Deixe-me sozinho, aprendi que assim fico melhor, nunca vou me encaixar e quanto mais eu tento mais eu vejo que não quero, simplesmente não vale a pena. Não quero ajuda, apenas silencio, os incentivos me incomoda só isso que eles causam ultimamente desconforto, já tentei não desistir, más agora apenas não quero mais.
            Queria ser internado novamente, pois nesse mundo eu sou uma pessoa. Agora aqui ‘’solto’’ no mundo real me chamam de fracassado e isso fica claro em seus olhares, estando lá os ‘’normais’’ ainda me julgam más como um doente uma coitada vítima do destino, me olham com pena. Más de todos os olhares voltados a mim esse e o mais acolhedor. Parece ridículo porem assim me sinto mais tranquilo com a minha mente.
 
 
 
Gustavo Vilela
Enviado por Gustavo Vilela em 21/10/2019
Alterado em 21/10/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras