Gustavo A Vilela
O puro e ingênuo amor, pela doce arte das palavras...
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
ContatoContato
Textos


Meu pedacinho do céu
O canto dos carros anuncia mais uma visita em meu rancho, visitas de amigos familiares. Todos querendo ver meu bonito jardim.
Querem ver as aves que aqui vem me visitar com suas vozes divinas seus cantos belos e suas cores indescritíveis, alguns animaizinhos tratados com o mais puro amos.
Querem ver o olhar as roseiras com seu doce aroma, sentir suas belas formas, há também girassóis soltando todo o seu glamour e preciosidade.
Querem ver as nascentes que escoam vida, e uma água tão pura quanto a alma de uma criança, sentir o cheiro de relva molhada. Olhar a chuva o seu escorrer nas telhas.
Querem os sabores do campo o café sempre feito na hora, sentir o cheiro dos mais variados doces que aqui preparo. Saborear os mais deliciosos frutos plantados e tratadas pelo tempo.
Querem ver o olhar em meu rosto de saber que todos os dias eu acordo nesse recanto de maravilhas, meu pedacinho do céu.
 
Gustavo Vilela
Enviado por Gustavo Vilela em 02/05/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras