Gustavo A Vilela
O puro e ingênuo amor, pela doce arte das palavras...
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
ContatoContato
Textos


         Era uma manha de domingo quando a vi pela primeira vez, porém estava acompanhada de outro algo que por instante pouco pareceu me importar só percebi e me encantei por sua beleza infinita.
         Aos braços de outro começou a conversar e conversar, e eu me apaixonando cada vez mais por seu sorriso, um sorriso encantador digno de quem vive a vida em sua mais bela forma.
         Diante de tanta beleza fui me fascinando pouco a pouco, seu sorriso me atraiu, seus olhos me puxaram, seu cabelo me inspirava aos mais puros e estranhos desejos.
         Lembro-me que estava em um momento difícil, então ela se dirigiu a mim em busca de me trazer consolo, mas trouxe para mim apenas mais desejo descobri que junto a sua beleza havia também um senso de humor muito especifico de uma rainha, ela e engraçada, porém sabe sempre o que dizer uma mulher de voz firme.
         Com esse primeiro encontro já criou em mim mil fantasias, imaginando como seria tela ao meu lado, ela e mais velha algo irrelevantes para mim, más estava acompanhada deixei meus sonhos de lado e me deparei com a realidade de estar apaixonada por uma mulher mais velha e comprometida.
         Quanto mais eu pensava, mas eu a desejava seu sorriso, seu rosto não sai da minha cabeça, então me encontrei em um labirinto de realidade e fantasia, em meus olhos e em minha fantasia tudo se encaixa nossa diferença de idade completaria um ao outro você me transmitiria sabedoria e eu aquela maravilhosa inocência da juventude.
         Más no mundo real seriaram um casal sujeito a julgamentos, você seria tachada por coisas horríveis e eu seria visto também com esses olhos porem com títulos diferentes.
         Porem mesmo assim lembro-me do seu sorriso fico horas imaginando como seria te vejo em fotos seu olhar seu sorriso transmite sempre uma certeza algo que e difícil de explicar a imagem de alguém que sabe exatamente o que quer e que tem uma espécie de escuto que retira e afasta tudo de ruim que esta a sua volta.
         Com esses desejos criei coragem mesmo com um pé atrás, me abri sem medo apenas com receio de que nossas ideias poderia não bater e como você me julgaria.
         Falei tudo que estava guardado em mim do meu amor do meu desejo por você, a resposta eu ainda não decifrei, mas notei sua atitude e experiência foram todas colocadas a mesa por você, disse que me olharia com olhos diferentes e eu me contento com isso e também com as minhas fantasias. Quem sabe um dia dará certo, então conversaremos deixando de lado promessas ou indiferenças, falaremos apenas de amor.
 
 
 
 
 
Gustavo Vilela
Enviado por Gustavo Vilela em 17/12/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras