Gustavo A Vilela
O puro e ingênuo amor, pela doce arte das palavras...
CapaCapa
TextosTextos
PerfilPerfil
ContatoContato
Textos


Eu ainda me lembro do seu sorriso, de sua boca e de seu maravilhoso olhar, aqueles onde se nota um pouco de preocupação com o futuro, más que transmite certa confiança.
Pois e, eu me lembro de tudo das caricias e sussurros, tudo me traz as mais belas recordações de um passado feliz que tive ao seu lado, porém eu não soube trata-la com o devido valor.
O jogo virou de uma forma horripilante, onde sou torturado todos os dias me arrependendo e lembrando-se de cada momento que tínhamos juntos, onde me traz a boas e mas recordações, sendo esfregadas na minha cara.
Más eu me lembro que também não foi só eu que errei você também teve seus momentos de fúria, teve seus erros, más sempre jogando a culpa em mim.
Lembro-me que nunca fui um exemplo, más me lembro do romance das musicas dos nossos sonhos que agora acabou como tudo acaba quase sempre sem querer.
Talvez eu nunca a merecesse mais me arrependo de entrar e deixar você entrar na minha vida, pois se não era para ser não merecíamos passar por isso agora estamos separados não sei de você se sente saudades se ainda se lembra.
Quem sabe um dia nós encontremos e falamos de um passado feliz não lembrando as coisas ruins apenas as boas, não cobrando promessas apenas vivendo, pois eu ainda me lembro do amor que tive a você, me lembro de tudo.
 
 
 
Gustavo Vilela
Enviado por Gustavo Vilela em 22/12/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras