Gustavo A Vilela
O puro e ingênuo amor, pela doce arte das palavras...
Textos
            Há vida às vezes traz surpresas como no dia em que Dequito descobriu que sua esposa vinha lhe traindo e difícil imaginar que o amor entre os dois fosse ocorrer tamanha reviravolta.
            Já faz um bom tempo que os dois estavam juntos, lembro-me que ambos eram muito pobres quando resolveram morar juntos, digo eram aquele casal que estava formando sua vida juntos.
            O casamento foi algo simples, sua primeira moradia foi um pequeno apartamento em um bairro pobre da cidade, com o passar do tempo e com as coisas melhorando Dequito foi melhorando de moradia.
            De um jovem que tinha pouco na vida agora e um homem rico ligado apenas ao trabalho, se tornou bem sucedido talvez de forma rápida. Mas tamanho sucesso lhe custou o amor de sua amada.
            Seu habito de sempre levar sua esposa em restaurantes aleatórios havia virado rotina, tal rotina que não existe mais, agora só frequenta jantares ligados a negocio entediantes e com conversas já decoradas.
            Aquele homem carinhoso que sempre levava flores agora e um homem serio que só fala o necessário, que em casa apenas vem fazer as refeições e dormir tudo em sua vida agora se resume ao trabalho.
            Conversas carinhosas com chamegos apelidos carinhosas foram morrendo com o passar do tempo aquele homem romântico agora e frio com a cabeça voltada apenas a seu trabalho.
            Séquito descobriu a traição de sua esposa, más todos sabem que ele já havia a perdido já faz algum tempo e agora em sua mansão mora sozinho tendo companhia apenas de seus prêmios e sua fortuna.
            Sua esposa foi atrás de um homem igual Séquito era e busca aquilo que ele nunca deu e o que ela mais queria um filho. Coisas que Séquito dizia ser irrelevante e que ter um filho era muita responsabilidade que ele não queria ter.
            Agora sozinho em sua mansão tudo que ele quer e uma companhia, com o tempo surgiu varias querendo apenas seu dinheiro sem oferecer aquilo que agora tanto ele quer um amor, que ele teve um dia, más trocou por sucesso e dinheiro a casa grande e os quartos vazios servem apenas para realçar sua solidão.
 
Gustavo Vilela
Enviado por Gustavo Vilela em 29/05/2019
Alterado em 29/05/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!