Gustavo A Vilela
O puro e ingênuo amor, pela doce arte das palavras...
Textos
            Em meio a tantas ilusões e duvidas sobre um possível futuro melhor, mais prospero prendo-me em uma grande incerteza se dias melhores realmente virão.
            Já não sou tão jovem quanto antes, já não tenho mais aquela visão otimista sobre o mundo e a respeito das pessoas. Com o passar dos anos nós tornamos mais sábios e junto a isso mais frios.
            A visão bela da vida vai perdendo seu brilho, sonhos e esperanças vão morrendo aos poucos ou sendo cortados e limitados pouco a pouco.
            Terminamos em um labirinto totalmente sem vida, onde a única coisa que importa e a sobrevivência. Deixamos o belo e o maravilhoso pelo útil, abandonamos o luxo e ficamos com o necessário, as lutas são evitadas ao máximo pelo desejo de se manter na zona de conforto.
            Acredito que a fase mais difícil da vida esta no começo da vida adulta, onde você descobre o que pode o que não pode o que tem e o que vai conseguir essas observações para muitos e extremante doloroso.
            Antes os únicos não eram vindos dos seus pais, que sempre terminava com um abraço e um sorriso com um lindo final, agora o não e dito pelo mundo que termina com o não mesmo, não há nada, pois o mundo não se importa e você vai descobrindo isso querendo ou não.
            Se adaptar ou não, francamente não importa isso e algo imposto querendo ou não, ninguém liga para sua diferença financeira se sua vida foi mais sofrida nada disso importa.
            O importante e se você pode se caso não conseguir tem um monte de pessoas que conseguem e são colocadas no lugar em um piscar de olhos sobrando-lhe apenas o resto do que você conseguiu segurar e se não conseguiu segurar nada, isso não e importante para o mundo apenas para você, e como o velho ditado dos pais você não e todo mundo.
            Sobrando apenas o termo ocupar-se de viver ou ocupar-se de morrer, viver uma vida de forma cega esquecendo as diferenças pegar o que tem e seguir em frente, ou questionar e tentar ao máximo ficando contente com resultados munimos.
            Quem sabe apenas esperar, essa e a pior de todas as escolhas, más quem não espera nada e não quer nada o pouco que vier ou o nada que vier não faz diferença, e uma vida vazia. O fato e cada um se lamentam e vivem como pode.
 
Gustavo A Vilela
 

Peço ajuda para ter com a ajuda para dar continuidade ao meu trabalho, sua contribuição simbolica de 10 reais ou mesmo de 50 reais, será de grande ajuda pois necessito muito devido a tratamentos psiquiatricos e remedios controlados. Caso desejar oferecer a quantia basta clicar no logo do pagseguro logo a baixo o logo roxo para 10 e o logo cinza claro para 50.
Gustavo Vilela
Enviado por Gustavo Vilela em 19/02/2020
Alterado em 24/03/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Comprar Agora
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!
Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!