Gustavo A Vilela
O puro e ingênuo amor, pela doce arte das palavras...
Textos
Viva a morte Gabriela

Com os olhos voltados para as estrelas, ela os observa, mas eles não; ela observa a si e a todos a sua volta ela repara e imagina às vezes ate se recorda.
Ela esta perdida e confusa, não entende nada, mas mesmo assim ela se acha pronta, más eles não a veem.
E em seu momento de decline-o, ela se arma e dispara gritos de ódio junto a pedidos de ajuda em uma mistura de ódio, confusão e incertezas, ela se perde em seus gritos, ela se lamenta eles não podem ouvi-la, mas por alguns instantes a sentem.
Ela então se recorda e se lembra deles de como era sua vida, como eles eram com ela; se recorda que na sua busca incessante por paz ela se perdeu deles. E o pior se perdeu de si mesma e que no anseio de uma incansável anestesia fez com que ela fosse longe demais.
Levando-a um caminho escuro e sem volta, anos e anos de uma vida de abusos e desprezo, trouxe a ela um debito muito alto a se pagar, más eles não a viu.
Agora em coma com olhos voltados para o céu, ela os vê os sente más eles não, pois ela já virou uma estrela e eles não aceitam e não a veem. E não notam que há perdeu já faz anos.
Durante anos e mesmo ali em sua atual situação, ela repara que e diferente de todos ali e que não se encaixa no meio deles, más eles não a veem.
Ela imagina como seria, imagina como eles são ela os recria em sua mente ela os respeita, mas eles não a veem.
Por minutos e horas ela sempre os vê queria ser sim como eles, mas quando eles se aproximam ela se recua.
Sua dor e angustia são insuportáveis, ela sabe que esta pronta, más eles não a veem.
Escorre lagrimas de seus olhos e eles a sentem por alguns instantes, más não a veem. Sua vida gira nesse incessante e desgastante circulo de duvidas e incertezas.
Ela olha para as estrelas e se vê livre, coisa antes não sentia, más eles não a veem.
E novamente ela cai em seu decline-o e recomeçam os gritos por ajuda e como uma leve brisa eles a sentem e conseguem vê lá, então vão em direção a ela que novamente se recua.
Pois a querem novamente e não a deixam partir e acabam segurando ela, que já se perdeu há anos e que esta pronta para partir, pronta para tudo àquilo que ela não conhece.
Ela só espera um adeus e poder partir em paz, más eles não a veem.
Gustavo A Vilela
Peço ajuda para dar continuidade ao meu trabalho, sua contribuição será de grande importância, caso tenha gostado, seja com 10 reais ou até mesmo 50 reais, será de grande ajuda, pois necessito muito devido a tratamentos psiquiátricos e remédios controlados. Caso desejar oferecer a quantia basta clicar no logo do pagseguro logo a baixo o logo roxo para 10 e o logo cinza claro para 50. 
Gustavo Vilela
Enviado por Gustavo Vilela em 25/04/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Comprar Agora
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!
Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!